IFF APRESENTA O PROJETO LINCE À SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DE ALAGOAS

0
185
SSP ALAGOAS

A Diretoria do Instituto Federal de Fiscalização – IFF esteve na manhã de 04 de maio na Secretaria de Segurança Pública do Estado de Alagoas (SDS/AL), para apresentação do Projeto Lince – Olhos da Cidade, desenvolvido para o monitoramento aéreo por meio de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA), popularmente conhecidas por Drones.

A reunião foi agendada pelo Chefe de Gabinete Fábio Farias, após apresentação do projeto Lince ao Governador Renan Filho, que mostrou muito interesse em adotar o serviço no Estado, submetendo para avaliação do Secretário de Segurança Pública os detalhes de sua implantação.

Estiveram presentes na reunião pelo IFF, o Presidente, Eutímio Júnior; o Diretor de Ciência e Tecnologia, Vilmo Júnior; o Diretor de Projetos, Alexandre Couto; e o Diretor Financeiro, Antônio Fonseca. Durante a reunião o Secretário de Segurança Pública, Coronel Lima Junior, precisou se ausentar, diante da greve da PM, sendo substituído pelo Secretário Executivo de Políticas de Segurança, o Delegado da Polícia Civil Manoel Acácio. Também participaram da reunião policiais da SDS/AL.

O Projeto Lince – Olhos da Cidade

A apresentação do “Projeto Lince – Olhos da Cidade” foi realizada pelo Diretor de Ciência e Tecnologia do IFF, Vilmo Junior, idealizador e responsável pelo projeto. O monitoramento por drones será realizado durante 24 horas por dia, a partir de bases móveis, que permitem acompanhar e auxiliar a dinâmica do trabalho das equipes policiais.

A base móvel, chamada de “FL-BlueThunder V21” foi desenvolvida pela FusionLabs Brasil especialmente para o Projeto Lince. O veículo tipo furgão está equipado com um drone de mesmo nome, especialmente projetado, com autonomia de voo de uma hora e dez minutos e velocidade acima de 100 km/hora. Esse drone suporta cargas de até 5kg, podendo levar boias salva-vidas e cilindros de oxigênio, em operações de resgate e salvamento.

O veículo “FL-BlueThunder V21” possui tecnologia avançada, como sistema de monitoramento por câmeras, geolocalização, circuito fechado de transmissão de áudio em canais digitais, fornecendo sinais de rádio de alta qualidade para as equipes de segurança. Possui ainda baia para envio de drones ao ar e estações de trabalho confortáveis e seguras para a equipe.

O serviço de monitoramento dos drones pode ser utilizado nas ações de vigilância de áreas de risco, fronteiras do Estado, presídios e locais de aglomeração urbana, além de auxiliar na prevenção e investigação de crimes e nas operações táticas policiais. O monitoramento por drone permite uma visualização completa do ambiente e dos alvos, minimizando riscos para os policiais, para os investigados e para terceiros.

Os drones também são muito úteis nas ações de prevenção, resgate e salvamento no trânsito, incêndios, salva-vidas no mar, locais de difícil acesso, bem como na preservação do meio ambiente, mapeamento da agricultura e pecuária, dentre outros.

Os drones gravam imagens em vídeo e produzem imagens termográficas que ficam registradas numa central de comando de monitoramento onde ficará instalada a estrutura gerencial e logística do projeto Lince. As imagens de todas as bases móveis são transmitidas em tempo real e acondicionadas na central, podendo ser utilizadas para uso estratégico e análise das informações coletadas.

O uso de tecnologias nas ações de policiamento é uma alternativa que permite a visualização precisa de áreas perigosas, extensas ou de difícil acesso, substituindo a presença de helicópteros ou a presença física de policiais. Por isso o uso de drones está cada vez mais difundido em atividades pontuais pelos órgãos de segurança do País, diante do custo relativamente baixo, acesso fácil e manuseio simples.

“O projeto Lince – olhos da cidade tem o diferencial de disponibilizar o serviço de monitoramento por drones de forma permanente e ininterrupta, promovendo mais eficiência na atividade de segurança pública e investigação policial, diminuindo os índices de criminalidade”, afirmou Alexandre Couto, Diretor de Projetos do IFF.

Experiência com os drones na segurança pública de Maceió

Durante a apresentação do Projeto Lince foi exibido um vídeo com imagens reais captadas pelos drones do IFF, em operações da Polícia Militar, com equipes da 2ª Seção do Estado Maior e do 4º BPM da Polícia Militar e em operações da Polícia Civil, por intermédio do Grupo de Investigação da Delegacia Geral da Polícia Civil – GIDG.

No último dia 28/03 o IFF participou de operação em conjunto com a equipe do 4º BPM da Polícia Militar, sob a coordenação do Cabo Bebeto. O monitoramento por drone auxiliou os policiais no serviço de policiamento preventivo no bairro de Ouro Preto em Maceió/AL, facilitando a visualização de locais de tráfico de drogas.

“Eu tive a oportunidade de conhecer o drone na prática com o apoio do IFF e não tenho dúvidas de que o drone seria uma ferramenta muito útil para o policiamento. O drone ajuda no mapeamento dos locais, tornando mais fácil visualizar a movimentação de meliantes e a identificação de rotas de fuga e os locais aonde os criminosos escondem as drogas e objetos de furtos, no momento da abordagem da polícia. O drone funciona como os olhos do policial mais à frente, sem expor o policial, o informante e pessoas próximas”, afirmou o Cabo Bebeto, comandante da força-tarefa do 4º BPM da Polícia Militar.

Na operação conjunta realizada em Joaquim Gomes no dia 23/12/2017 por policiais civis do GIDG e policiais militares da 2ª Cia Independente e da 2ª Seção do Estado Maior, foram presas seis pessoas e apreendidas drogas e armas. Os drones do IFF realizaram a vigilância do local durante a operação, possibilitando a identificação e acompanhamento dos alvos que foram capturados pelos policiais.

O IFF participou também da operação do GIDG da Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, ocorrida em 06/02/2018, que resultou na Prisão de quatro envolvidos no homicídio de um motorista de aplicativo Uber. O reconhecimento, monitoramento e apoio aéreo dos drones do IFF aos agentes em solo evitou que os suspeitos se evadissem do local.

“Já fizemos diversas operações, Joaquim Gomes, São Luis do Quitunde e foi de fundamental importância esse apoio do drone do pessoal do IFF nas operações. Era nossos olhos de cima vendo a situação todinha, vendo para onde o pessoal corria. É muito importante para a Polícia Civil o videomonitoramento através de drones nas operações”, afirma Berenaldo Lessa, coordenador do GIDG da Polícia Civil.

Após essa experiência dos drones do IFF nas operações do GIDG/PC, o Diretor Geral da Polícia Civil, Delegado Paulo Cerqueira, demonstrou interesse em firmar parceria com o IFF para o uso do drone nas investigações e operações da Polícia Civil, tendo lhe sido entregue uma proposta de convênio específica.

O Presidente do IFF, Eutímio Junior, comenta que durante as operações foi unânime dentre os policiais a aprovação e satisfação com a nova tecnologia: “Os policiais perceberam como o trabalho deles é facilitado com o uso do drone, pois a visão ampla que o drone capta e transmite para a equipe permite planejar a ação policial com mais eficiência”.  

A participação da equipe do IFF nas operações correu com muita segurança e apoio permanente dos policiais. “Nessas operações nós estávamos junto às equipes de policiais e por isso precisamos, juntamente com eles, utilizar colete à prova de balas e ‘bala-clava’, para ocultar nossas identidades diante meliantes”, comentou Eutímio.

Segundo o Diretor de Ciência e Tecnologia do IFF, essas experiências de êxito junto à Polícia Militar e Civil serviram de laboratório para a criação do Projeto Lince e possibilitaram desenvolver a solução mais adequada à dinâmica da polícia. “O drone precisa estar onde a equipe policial estiver, mas a equipe de monitoramento do IFF não pode se expor aos riscos da atividade policial, por isso a importância das bases móveis”, afirmou Vilmo Junior.

“Com as bases móveis de monitoramento, o veículo pode ficar distante até 5 km do local alvo do monitoramento, permitindo que o serviço seja realizado com maior discrição e que os pilotos de drone utilize toda a estrutura tecnológica disponível e trabalhem com segurança e conforto”, explicou Vilmo Junior.

“É de suma importância o uso de drones pela polícia, pois ele vai onde nossos olhos não chegam. O IFF já teve parceria com os Agentes Federais do Brasil e o Sindicato dos Policiais Federais, acompanhando as nossas atividades. Os policiais federais utilizam o drone para vigilância e controle da criminalidade, na prevenção e combate ao crime”, afirmou Flávio Moreno, Policial Federal e presidente do Conselho Fiscal do IFF.

Empregos e inclusão social

O projeto Lince visa ainda promover a geração de empregos e a inclusão social por meio da capacitação de jovens de famílias de baixa renda, residentes em comunidades carentes e que estejam em situação de vulnerabilidade, para serem contratados como operadores dos DRONES.  

Os jovens receberão um curso com aulas teóricas e práticas que irão lhes habilitar à profissão de piloto de drone de forma eficiente e segura. O treinamento incluirá também aulas de civismo, meio ambiente e tecnologia da informação, segurança no trabalho e primeiros socorros.

Além de representar um avanço para os serviços públicos, especialmente na área de segurança, o Projeto Lince será uma oportunidade de dar dignidade a jovens carentes, resultando na inclusão social e na transformação de toda a coletividade“, comenta Alexandre Couto, Diretor de Projetos do IFF.  

O Projeto Lince – Olhos da Cidade é um projeto social do Instituto Federal de Fiscalização – IFF, organização da sociedade civil sem fins lucrativos, qualificada pelo Ministério da Justiça. A contratação precisa ser precedida de um termo de parceria com o IFF, que está sob análise pelo Governo do Estado de Alagoas.

“O projeto tem um custo muito acessível e o valor investido retorna aos cofres públicos através de tributos, geração de empregos diretos e segurança, ocasionando automaticamente uma estabilidade financeira ao mercado local, uma vez que há segurança, há investimentos, especialmente em turismo, comércio, indústria, etc.” destaca, Antônio Fonseca – Diretor Financeiro do IFF.

“O uso de drones é uma medida estratégica por permitir a modernização dos serviços públicos. Essa parceria será um marco para o Governo do Estado de Alagoas e um novo paradigma de gestão pública no País”, concluiu Eutímio Junior, Presidente do IFF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco × quatro =