O QUE ME PREOCUPA É LEVAR BANDA LARGA PARA TODO O PAÍS’, DIZ PONTES

Ao assumir cargo como ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes disse que vai manter a Telebrás, mas estatal tem problemas a serem resolvidos

MARCOS PONTES

Por Camila Turtelli, de Brasília – O Estado de S. Paulo

O novo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, diz que sua pasta vai trabalhar no incentivo à formação de carreira de pesquisadores no País. “Quero ver pesquisadores nas capas dos jornais”, afirmou à imprensa na manhã desta quarta-feira, 2, antes do início de sua cerimônia de posse em Brasília.

Ele disse que nas telecomunicações, a Telebrás será mantida, mas que já há problemas a serem resolvidos.

Ele afirmou que vai trabalhar questões como o orçamento para áreas de pesquisa com o Congresso. “Nas telecomunicações, o que me preocupa é levar banda larga para todo País”, disse.

A transmissão do cargo para Marcos Pontes é realizada neste momento. O ministro Gilberto Kassab não está no evento e será representado pelo secretário executivo adjunto da pasta, Alfonso Orlandi Neto.

Pontes confirmou que houve erro na publicação do decreto sobre a formação do ministério e que o texto deve ser corrigido.

Ele afirmou que a Comunicação ficou com duas secretarias. Ciência e informação ficou com uma, a de pesquisa e formação. “Para motivar ciência e tecnologia para o ensino fundamental e médio, além de promover a carreira de pesquisa”, disse. Segundo Pontes, parte de Inovação permanece. “Colocamos uma secretaria que substituirá a de políticas digitais para tecnologias aplicadas. Essa pasta deve realizar cooperações com outros ministérios”, disse. Haverá uma secretaria de planejamento projetos, coordenação e controle.

Coach. Palestrante e coach (treinador motivacional) experiente, Marcos Pontes lançou mão destes dotes durante sua cerimônia de posse à frente do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Pontes abriu seu discurso contando sobre seu lançamento ao espaço, pela Missão Centenário, em 29 de março de 2006. Ele falou sobre medo e o momento da despedida da família antes de partir, história que ele costuma contar em suas palestras. Ele agradeceu a oportunidade de assumir a pasta e procurou motivacionar os funcionários do ministério.

“Cada um de nós pode ser um tipo de um herói para mudar o destino do nosso País, com a excelência do seu trabalho, no dia a dia”, disse. Ele também citou um discurso de um soldado americano frente à guerra. “O que faz um herói é o espírito de guerreiro”, disse.

Natural da cidade de Bauru, no interior de São Paulo, Pontes ingressou na Academia da Força Aérea em 1981. Em 1989, foi transferido para São José dos Campos, onde cursou engenharia aeronáutica no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).

O secretário-executivo adjunto do ministério na gestão de Gilberto Kassab, Alfonso Orlandi Neto, foi o responsável pela transmissão do cargo e disse que acredita que o ministério estará em boas mãos.

Secretariado. O ex-deputado federal e ex-secretário das gestões de Geraldo Alckmin e de João Doria, no Estado e na cidade de São Paulo, Julio Semeghini (PSDB) foi anunciado como secretário-executivo da Pasta. O cargo de secretário-executivo adjunto ficou com Carlos Alberto Flora Baptistucci, da Força Aérea Brasileira. O chefe de gabinete será o brigadeiro Celestino Todesco. Secretário de Pesquisa e Formação será Marcelo Marcos Morales, atualmente no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ).

O Secretário de Empreendedorismo e Inovação será o engenheiro Paulo Cesar Rezende de Carvalho Alvim. O Secretário de Planejamento, Cooperação, Projetos e Controle será o tenente brigadeiro da FAB Antonio Franciscangelis Neto. O secretário de Rádio Difusão será o engenheiro Eli Chaves Gurgel do Amaral, do Exército Brasileiro e o de Telecomunicações, Vitor Elisio Góes de Oliveira Menezes.