VOCÊ ESTÁ AQUI: PRINCIPAL - PUBLICAÇÕES - DESTAQUES

Tecnologia ajuda a estimular a leitura e a desenvolver o pensamento crítico

Acesso fácil e barato ao conteúdo é um dos benefícios trazidos pela tecnologia





A tecnologia tem sido uma aliada valiosa para amparar a prática da leitura e da escrita, acesso universal ao conhecimento, colaboração profissional e educação escola-casa. Apesar da alfabetização ainda ser a base para a escolarização e alicerce para a formação de um cidadão produtivo, um dos maiores desafios da educação mundial hoje é formar bons leitores.

O ato de ler livros impressos compete de igual para igual com tantas outras fontes de informação e a prática da leitura tem passado por mudanças radicais nos últimos anos. O bom de tudo isto é que nunca houve momento melhor para quem gosta de ler como agora, onde o acesso a qualquer tipo de conteúdo é fácil e mais barato.
Tecnologia e livros

Não podemos discutir sobre a tecnologia da leitura sem falar em livros digitais. O Kindle, por exemplo, é um aparelho que oferece uma leitura dinâmica, com conteúdo duradouro e a baixo custo. Em tempos de minimalismo e ecologia, muito se discute sobre o espaço que os livros impressos ocupam e na forma como são produzidos. Os gadgets de papel eletrônico, também chamado de e-ink em Inglês, já oferecem uma leitura sem riscos para a visão, além de serem altamente eficientes no que diz respeito a uso de baterias e eletricidade. O pesquisador de educação especial na Universidade de Peabody College of Vanderbilt, Ted Hasselbring, passou mais de duas décadas estudando como a tecnologia pode ajudar pessoas com dificuldade com leitura e matemática. Suas descobertas envolvem cinco fatos principais:

1. A tecnologia é altamente adaptável: Possibilita ao professor trabalhar melhor com turmas heterogêneas avaliando os alunos durante seu aprendizado para responder adequadamente ao seu ritmo.

2. A tecnologia favorece a prática personalizada: É preciso praticar muito durante a alfabetização, mas cada aluno possui suas próprias necessidades de aprendizado.

3. A tecnologia está disponível a qualquer hora e em qualquer lugar: O aprendizado mais duradouro e eficaz é aquele que continua acontecendo fora da sala de aula. A tecnologia permite o trabalho colaborativo, aulas virtuais quando os alunos viajam e aprofundar o conteúdo quando algo realmente interessa ao aluno.

4. A tecnologia é ótima em processar e armazenar dados: Imagine o professor podendo, em apenas um clique, visualizar todos os registros do processo de aprendizado de um aluno com dificuldade, resultando em um plano de estudo personalizado e mais eficaz.

5. A tecnologia é motivante: Para um aluno acostumado a ir mal na escola, o sucesso é uma enorme motivação. Assim como corredores e ciclistas armazenam seus treinos diários em aplicativos de performance física, alunos com dificuldade em leitura conseguem acompanhar seu desempenho e comemorar suas conquistas.

Será então o fim das editoras e dos livros impressos? Especialistas e o mercado dizem que não, pois a tecnologia não tende a ser algo excludente. Sua função como aliada à prática da leitura é garantir que todos possam desfrutar do prazer de ler, fornecer uma educação sem fronteiras, e guiar os jovens pelos caminhos da criticidade.

Fonte: G1